19.11.04

Usem Filtro Solar



Filtro solar nasceu por acaso. A caminho da redação do Chicago Tribune, a jornalista Mary Schmich pensava a respeito do quanto é comum nos sentirmos frustrados diante da grande diferença que existe entre a vida que levamos e a que gostaríamos de levar.
Seguindo essa inspiração, ela escreveu um texto e fingiu que o usaria em uma hipotética formatura da qual seria oradora. Filtro solar foi publicado em sua coluna e, dois meses depois, o texto circulava pela Internet.
Alguém o copiou do jornal e atribuiu sua autoria ao escritor americano Kurt Vonnegut, o que se tornou mais um caso na polêmica questão dos direitos autorais na rede.
E foi desse jeito que Filtro solar ficou conhecido no mundo todo e virou símbolo de otimismo e inspiração.
Deixe-se levar também pela simplicidade e beleza da mensagem.

Bjs



Senhoras e senhores...
Usem filtro solar.
Se pudesse dar um conselho em relação ao futuro diria: "Usem filtro solar".
Os benefícios, a longo prazo, do uso do filtro foram cientificamente comprovados. Os demais conselhos que dou baseiam-se unicamente em minha própria experiência.

Eis aqui um conselho:
Desfrute do poder e da beleza da juventude.
Oh, esqueça! Você só vai compreender o poder e a beleza da juventude quando já tiverem desaparecido.
Mas acreditem em mim. Dentro de vinte anos, você olhará suas fotos e compreenderá, de um jeito que não pode compreender agora, quantas oportunidades se abriram para você eram realmente fabulosas.
Você não é tão gordo quanto você imagina.
Não se preocupe com o futuro.
Ou se preocupe, se quiser, sabendo que a preocupação é tão eficaz quanto tentar resolver uma equação de álgebra mascando chiclete.
É quase certo que os problemas que realmente têm importância em sua vida são aqueles que nunca passaram por sua mente, tipo aqueles que tomam conta de você às quatro da tarde em alguma terça-feira ociosa.
Todos os dias, faça alguma coisa que seja assustadora.
Cante!
Não trate os sentimentos alheios de forma irresponsável.
Não tolere aqueles que agem de forma irresponsável em relação a você.
Relaxe!
Não perca tempo com inveja.
Algumas vezes você ganha, algumas vezes você perde.
A corrida é longa e, no final, tem que contar só com você.
Lembre-se dos elogios que recebe.
Esqueça os insultos. (Se conseguir fazer isso, me diga como.)
Guarde suas cartas de amor.
Jogue fora seus velhos extratos bancários.
Estique-se!
Não tenha sentimento de culpa se não sabe muito bem o que quer da vida. As pessoas mais interessantes que eu conheço não tinham, aos 22 anos, nenhuma idéia do que fariam na vida.
Algumas pessoas interessantes de 40 anos que conheço ainda não sabem.
Tome bastante cálcio.
Seja gentil com seus joelhos. Você sentira falta deles quando não funcionarem mais.
Talvez você se case, talvez não.
Talvez tenha filhos, talvez não.
Talvez se divorcie aos 40, talvez dance uma valsinha quando fizer 75 anos de casamento.
O que quer que faça, não se orgulhe nem se critique demais.
Todas as suas escolhas tem 50% de chances de dar certo. Como as escolhas de todos os demais.
Curta seu corpo da maneira que puder.
Não tenha medo dele ou do que outras pessoas pensem dele. Ele é seu maior instrumento.
Dance, mesmo que o único lugar que você tenha para dançar seja sua sala de estar.
Leia todas as indicações, mesmo que você não as siga.
Não leia revistas de beleza. A única coisa que elas fazem é mostrar você como uma pessoa feia.
Saiba entender seus pais. Você nunca sabe a falta que vai sentir deles.
Seja agradável com seus irmãos. Eles são seu melhor vínculo com seu passado e aqueles que, no futuro, provavelmente nunca deixarão você na mão.
Entenda que amigos vão e vem, mas que há um punhado deles preciosos, que você tem que guardar com carinho.
Trabalhe duro para transpor os obstáculos geográficos da vida, porque quanto mais você envelhece tanto mais precisa das pessoas que conheceram você na juventude.
More na cidade grande, mas mude-se antes que a cidade transforme você em uma pessoas dura.
More no interior, mas mude-se antes de tornar-se uma pessoa muito mole.
Viaje!
Aceite certas verdades eternas: os preços sempre vão subir; os políticos são todos mulherengos; você também vai envelhecer.
E quando envelhecer, vai fantasiar que quando você era jovem, os preços eram acessíveis, os políticos eram nobres de alma e as crianças respeitavam os mais velhos.
Respeite as pessoas mais velhas.
Não espere apoio de ninguém.
Talvez você tenha uma aposentadoria.
Talvez tenha se case com alguém rico.
Mas, você nunca sabe quando um ou outro pode desaparecer.
Não mexa muito em seu cabelo.
Senão, quando tiver quarenta anos, vai ficar com a aparência de oitenta cinco.
Tenha cuidado com as pessoas que dão conselho, mas seja paciente com elas.
Conselho é uma forma de nostalgia.
Dar conselhos é uma forma de resgatar o passado da lata do lixo, limpá-lo, esconder as partes feias e reciclá-lo por um preço maior do que realmente vale.
Mas, acreditem em mim quando eu falo do filtro solar.


Mary Schmich
Colunista do Chicago Tribune


Um comentário:

Rosted disse...

Esse texto é maravilhoso!!!
Com muita simplicidade a autora mostra que não adianta perder tempo focando suas atenções para eventos complicados da vida, mas sim as pequenas coisas, como o proprio filtro solar.
Ela dá claras evidências de que tudo segue um curso e que suas pequenas atitudes é que fazem diferença na reta final da vida.
Realmente trata-se de um algo a mais para reflexão!!!