4.10.06

Elefantes

Pessoas por toda parte do deserto
Multidão cega e surda
Como uma manada de elefantes meio ao incêndio
Andam em frente sem se dar conta
Do que estão passando por cima
Não olham para o lado ou ao menos para baixo.

Em silêncio, vejo a manada passar por mim
Mesmo que eu grite não escutam
Não pisam, mas não enxergam
Eu não enxergo
Não estou ali
"Many", você ainda está aí?

A pressa é grande, o trabalho é árduo.
O fogo queima na selva de pedra.
É preciso correr!

Elefantes não vêm o por do sol
Nem ouvem a ave que canta à beira do lago
Não percebem a lua que chega
Elefantes não olham para trás.

Corram elefantes... corram... o fogo está vindo!

Continuo em silêncio observando a manada passar...

Silvana G Melo

Um comentário:

ronaldo ichi disse...

engraçado como a cada releitura, encontro identificações diferentes com este texto.

Diz tanto.