10.1.06

Cruzada

Catedral

Apesar do cunho social/religioso do filme Cruzada (Kingdom of Heaven) e também da dura análise dos críticos e de alguns cinéfilos, como ser plágio da história de certo livro, de parte da trilha sonora ser de outro filme, má iluminação, falta de ação, de algumas personagens estarem na época e situação errada e tudo mais que os profissionais da área se preocupam, essa semana eu assisti o filme e gostei de uma forma geral. Não posso fazer nenhuma análise, pois sou apenas uma mera espectadora. Porém é de meu costume, não só com filmes, mas com livros e textos também, observar, descobrir e tentar entender a mensagem que “aquela obra”, ou seja, que o autor quer passar ao público e com isso, eu acabo por muitas por muitas vezes encontrando mensagens lindas (ou não).

Alguns trechos das “falas” e/ou diálogos de Cruzada (Kingdom of Heaven), me despertaram bastante a atenção... Acho que vale a pena ler e refletir...

Sugestão: leia com a mente e com o coração e não acredite nas palavras que seus olhos vêm.

Bjs


Eis os trechos...

Inscrição entalhada na viga da ferraria
"Que homem é um homem que não torna o mundo melhor?"

Godfrey e Balian de Ibelin
(...)
Godfrey: -Você não sabe o que há na Terra Santa... É um mundo novo. Um homem que na França não tem um lar é na Terra Santa o mestre de uma cidade. Aquele que não é o mestre de uma cidade mendiga na sarjeta. Lá no fim do mundo, você não é o que nasceu, mas o que tem dentro de si pra ser.
Seja qual for a sua posição, está em minha casa e isso significa que irá servir ao Rei de Jerusalém.
Baliam: -O que o rei espera de um homem como eu?
Godfrey: -Um mundo melhor que já mais se viu. Um reino de consciência. Um reino do céu. A paz entre Cristãos e mulçumanos. Nós vivemos juntos... Ou entre Saladino e o Rei que nós almejarmos. Acha que isso leva ao fim da cruzada?
Baliam: - Não...
Godfrey: -Sim leva! (...)

Cavaleiro Hospitalário
(...) Não aposte em religião. Através da religião eu vi os mais variados fanatismos serem chamados de “a vontade de Deus”.
A santidade está na ação justa e na coragem de quem não pode defender a si mesmo e a bondade que Deus deseja, está na mente e no coração. Através do que você decide fazer a cada dia, você será um bom homem ou não. (...)

Conde Tiberias
(...) Só se vive um momento se ainda se estiver vivo. (...)

Rei Baldwin
(...) Quando eu tinha 16 anos, eu tive uma grande vitória e senti que naquele momento que chegaria aos 100 anos, agora sei que não chegarei aos 30.
Nenhum de nós escolhe o fim na verdade. Um Rei pode induzir um homem. Um pai pode assumir um filho. Mas lembre-se, mesmo se aqueles que o induzirem forem Reis ou homens de poder, sua alma pertence apenas a você e quando estiver perante Deus, você poderá até dizer, “Outros me disseram para fazer isto” ou dizer que a virtude não era conveniente no momento”, no entanto, isso não será o suficiente. (...)

Balian de Ibelin para Princesa Sybilla, quando ele perfurava poços artesianos junto com seu povo.
(...) É a minha terra! Quem seria eu se não tentasse torna-la melhor? (...)

Balian de Ibelin
(...) Cabe a todos nós, defender Jerusalém e nós fizemos nossos preparativos da melhor forma possível.
Nenhum de nós tirou essa cidade dos mulçumanos. Nenhum mulçumano que vem no grande exército contra nós, havia nascido quando essa cidade foi perdida.
Nós lutamos por uma ofensa que não começamos contra aqueles que não estavam vivos para serem ofendidos.
O que é Jerusalém? Seu lugar santo fica sob o templo Judeu que os Romanos destruíram. Os lugares de adoração dos mulçumanos também estão aqui.
Qual é o mais santo? O muro? A mesquita? O Sepulcro? Quem tem direito? Ninguém tem direito... todos têm direito.
Nós defendemos essa cidade, não para proteger as pedras, mas para proteger o povo que vive entre os muros. (...)

Ordenação como cavaleiro
(...) Encare sem medo a face dos seus inimigos. Seja bravo e honrado, para que Deus possa amá-lo. Fale a verdade sempre, mesmo que isso o leve a morte. Proteja os indefesos e não cometa erros.

4 comentários:

Daniel disse...

nem tudo em um filme deve ser rigorosamente avaliado, pois, sempre acharemos falhas... se formos críticos demais, perderemos a essência do filme, e isso, é talvez pior que os erros.


Daniel Braga.

Fábio Batista Lara disse...

Belíssimo trabalho de extrair trechos tao relevantes. Eu amo esse filme apesar de todas as criticas que fazem... opinião é opinião.

Outro trecho que acho muito interessante é quando o Balian vê os muçulmanos rezando na praia e quando o hospitalário traduz uma das orações, Balian comenta: parecem as nossas orações...

Genial!^^

Kakainfo disse...

Se não me engano aquel trecho não é do Conde Tiberias e sim do Cavaleiro Hospitalário ao Conde Tiberias.

Anônimo disse...

Mto bom garota!!!